Imposto de Renda: como declarar sendo um profissional liberal

A declaração de Imposto de Renda feita pelo profissional liberal possui algumas particularidades. Por isso, saber com detalhes como é realizado o processo e qual o prazo é essencial para que o declarante não caia na malha fina.

Tempo de leitura: 6 minutos

A declaração de Imposto de Renda feita pelo profissional liberal possui algumas particularidades. Por isso, é essencial que você saiba com detalhes como é feito o processo para não correr o risco de cair na malha fina.

Um profissional liberal é aquele que, de acordo com o ex-presidente da Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL), Francisco Antonio Feijó, tem toda a liberdade para exercer sua profissão após formar-se num curso técnico ou de graduação. Desse modo, um cirurgião-dentista é um exemplo desse profissional.

O número desse tipo de atuação vem subindo cada vez mais no Brasil. Com mais pessoas atuando dessa maneira, novas dúvidas surgem principalmente sobre como pagar os impostos e como lidar com a burocracia das demandas que o autônomo precisa dominar.

Como declarar seu Imposto de Renda sendo profissional liberal
Declare seu Imposto de Renda de maneira descomplicada com o nosso passo a passo!

Posso isentar-me do Imposto de Renda?

Você pode isentar-se da declaração de Imposto de Renda, como profissional liberal, por direito, desde que cumpra as duas seguintes condicionantes: 

  1. ter rendimentos totais que não ultrapassem R$ 1.903,98 por mês e
  2. não possuir imóveis que somem mais que R$ 300.000 de valor. 

A partir desses valores é necessário, a cada ano, declarar sua renda e recolher o imposto sobre a mesma.

Deduções no Imposto de Renda do profissional liberal

O profissional liberal pode deduzir despesas que são essenciais para a execução do seu trabalho, como gastos com compra de materiais e com o espaço físico (água, luz, telefone, etc), por exemplo. 

Assim, para ter controle e ciência desses gastos, é fundamental manter um livro-caixa ativo para o lançamento dessas saídas. Dessa forma, com essas informações reunidas, fica muito mais fácil realizar as deduções ao declarar sua renda.

Tenho consultório, como declaro minha renda?

O profissional liberal que trabalha por conta própria, como no caso do cirurgião-dentista que possui um consultório particular, e que presta serviço como pessoa física, deve se habituar ao uso do carnê-leão.

Se esta for a sua condição, você pode, por meio de um programa da Receita Federal, realizar o preenchimento do carnê-leão, no qual devem ser declarados todos os rendimentos até o último dia útil do mês posterior ao da data de recebimento. 

Aqui, o uso de um software de gestão odontológica pode ajudar muito, já que disponibiliza o recurso Livro Caixa no qual você pode inserir as entradas e saídas financeiras do seu consultório.

Enfim, no ato da declaração do Imposto de Renda, você pode importar para o gerador os valores registrados no carnê, facilitando o trabalho ao declarar.

Para o profissional que presta serviço como pessoa jurídica, o ideal é solicitar ao setor de contabilidade da empresa para que esta faça a declaração.

Tenho mais de uma fonte de renda, e agora?

Caso você seja dentista, mas tenha um outro emprego como professor, por exemplo, esse valor deve ser somado ao montante da ocupação liberal

A alíquota, nestas situações, entretanto, costuma ser maior. Você pode evitar pagar esse montante de uma única vez, fazendo o pagamento do imposto complementar. 

Dessa forma, existe o recolhimento mensal que evita o pagamento de uma quantia alta quando chegar a época de entrega das declarações.

Passo a passo: declarando seu Imposto de Renda como profissional liberal

Vamos entender, na prática, como deve ser feita a declaração. Lembrando que você pode fazê-la pelo computador (por meio de um software da Receita Federal), em celulares ou tablets (App Meu Imposto de Renda) ou pelo site da Receita Federal. No caso de site é necessário ter um certificado digital instalado no computador para poder prosseguir com o envio. Aqui, vamos focar no Programa para computador.

1 – Baixe o programa

Acesse o site da Receita Federal e faça o download da versão mais recente do programa. Após instalado, basta clicar na opção “Criar Nova Declaração”. Existe a alternativa de reutilizar os dados da declaração do ano anterior (desde que a tenha feito, claro) e, assim, tornar ágil o processo.

2 – Dados pessoais

A próxima etapa é preencher a solicitação com todos os dados pessoais, escolhendo a opção “Declaração de Ajuste Anual” quando escolher o tipo de declaração. Os dados dos dependentes, caso existam, também devem ser incluídos nesta etapa de preenchimento.

3 – Inserção dos rendimentos no Imposto de Renda

São seis abas reservadas para preencher os rendimentos. No caso de profissionais liberais, entretanto, deve-se preencher os dados referentes a rendimentos de pessoas físicas.

O mesmo se dá para quem recebeu fora do país ou tem proventos de imóveis alugados. Nesta etapa você pode importar os dados gerados no Carnê-Leão.

Conheça a funcionalidade de Emissão de Recibos do EasyDental Cloud

4 – Rendimentos isentos

Alguns tipos de rendimentos não são tributados, como bolsas de estudos, heranças ou cadernetas de poupança. Assim, você deve inseri-los nesta etapa do preenchimento da declaração. Não se esqueça de nenhum item para que o resultado final seja coerente e não caia na malha fina.

5 – Pagamentos feitos durante o ano

Agora, insira os pagamentos que você efetuou para saúde, educação entre outros. Essa etapa é muito importante, pois esses valores são passíveis de restituição e deixar de colocá-los pode significar pagar mais Imposto de Renda do que seria necessário.

6 – Dívidas ativas, lucros e bens

Preencha de modo correto essa etapa com:

  • os lucros obtidos durante o ano;
  • as dívidas vinculadas ao CPF do declarante e
  • os bens que estejam no nome do mesmo.

7 – Revisão e envio

A Receita Federal é bastante exigente em relação às declarações. Por isso, você precisa despender um bom tempo para revisar todas as informações e checar todos os valores adicionados. Essa preocupação é essencial para evitar cair na malha fina por deslizes e descuidos na hora de preencher.

O programa possui um auxílio para checar os dados, chamado “Verificar Pendências”. Use para conferir se tudo está preenchido de modo correto ou se alguma informação está faltando.

Em seguida, deve-se escolher entre os dois modelos disponíveis de declaração:

  • simplificado: é possível descontar até 20% dos rendimentos tributáveis;
  • completo: todas as deduções podem ser incluídas.

Por fim, estando ciente da veracidade de todas as informações adicionadas à declaração, basta enviar clicando em “Enviar Declaração”. Guias de pagamento, se necessárias, podem ser feitas nesta mesma etapa.

Agora que já sabe como fazer a declaração do seu Imposto de Renda sendo profissional liberal, o que acha de experimentar o nosso software gratuito por 7 dias?

Com o EasyDental Cloud você ficará mais seguro do funcionamento do seu negócio e terá mais tempo para se preocupar em fazer a declaração sem nenhum erro e de um jeito mais fácil por meio do acesso ao fluxo de caixa da clínica. Comece a usar agora mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *