Pessoas acima de 60 anos: 7 cuidados ao recebê-las em sua clínica

Pessoas acima de 60 anos fazem parte de um dos grupos de risco de contágio pelo coronavírus. Naturalmente, os atendimentos a essa população demandam atenção redobrada por parte dos dentistas. Em tempos de pandemia, os cuidados devem ser ampliados.

Tempo de leitura: 5 minutos

Nos últimos anos, o aumento da população idosa no Brasil exigiu que os consultórios odontológicos se atualizassem quanto ao atendimento de pessoas acima de 60 anos. O fenômeno é expressivo entre pacientes brasileiros em virtude da melhora da qualidade de vida e crescimento da expectativa de vida deste público.

Considerando este contexto e o período de pandemia que estamos enfrentando, é essencial que os profissionais e gestores da área da saúde deem atenção especial à pessoa idosa, uma vez que estes fazem parte de um dos grupos de risco de contágio pelo coronavírus.

Dessa forma, preparo técnico para recepcionar e cuidar desta população é capaz de diferenciar positivamente a clínica de outros lugares com a mesma finalidade, além de garantir um atendimento seguro.

Por isso, a clínica deve estar preparada e devidamente equipada para receber pessoas acima de 60 anos. Entenda, agora, 7 cuidados indispensáveis de serem tomados na hora de adaptar o atendimento à terceira idade.

Necessidade de atenção e carinho

Cuidados ao receber pacientes acima de 60 anos em sua clínica ou consultório
Cuidados especiais ao receber pessoas acima de 60 anos na sua clínica

Não é difícil encontrar idosos que já perderam seus parceiros afetivos ou que já não contam mais com a companhia de familiares, na mesma casa. Por esse motivo, muitos necessitam de atenção e carinho, mesmo que venham por meio de uma recepcionista ou dentista.

Atendimento humanizado às pessoas acima de 60 anos é primordial para que o paciente se identifique com a clínica, se sinta à vontade durante o tratamento adotado e utilize o serviço de forma fidelizada, além de indicar para outras pessoas que busquem bom atendimento.

Mobilidade e transporte

Apesar de algumas pessoas idosas ainda contarem com boa saúde articular e muscular, é fundamental que a clínica facilite o acesso e mobilidade em suas dependências. Ou seja, deve ser uma preocupação dos gestores a instalação de:

  • Rampas;
  • Corrimãos;
  • Sanitários adaptados;
  • Adesivo antiderrapante.

Preferência nos atendimentos às pessoas acima de 60 anos

Não é novidade que o paciente idoso deve ser sempre prioridade do consultório, entretanto, alguns lugares ainda falham ao oferecer o benefício. Por isso, é necessário atenção para que o atendimento, diagnóstico e tratamento da pessoa idosa sejam com toda a excelência que merece.

Especificidades biológicas das pessoas acima de 60 anos

Compreender as particularidades físicas dos pacientes é importante para oferecer uma atenção completa à saúde. Desse modo, é preciso considerar algumas questões sobre a pessoa idosa, tanto no físico quanto no mental.

Organismo e metabolismo

Pessoas mais idosas podem apresentar queda de volume muscular e aumento de gordura corporal. Além disso, alguns contam com maior vulnerabilidade à desidratação.

Além do organismo e alterações metabólicas, a pessoa idosa pode ser mais exigente em relação ao atendimento e tratamento de enfermidades e dores. Portanto, é imprescindível que os profissionais e gestores compreendam a particularidade e atendam de acordo.

Aspectos mentais

Alguns clientes podem exigir mais tempo para atendimento, resolução de dúvidas básicas, conversa pessoal, entre outros. Para que a sessão não se prolongue mais que o necessário, o profissional deve saber contornar a situação de forma adequada e cuidadosa.

Assim, o profissional de saúde deve estar preparado para adaptar seu padrão de atendimento, conduta clínica e tratamento, de forma que o indivíduo se sinta acolhido pelo procedimento.

Diálogo constante

A gentileza de abrir diálogo com a pessoa idosa é determinante para um atendimento de qualidade. Simpatia, valorizada em qualquer altura da vida, facilita a conversa e estabelece conexão com o paciente, medida que otimiza o tempo de consulta ao favorecer um relato clínico dado de modo natural.

Explicação detalhada

Uma reclamação constante é a pressa durante os atendimentos e a urgência em se finalizar a consulta, sem que o dentista dê as devidas explicações. O paciente acima de 60 anos necessita de mais compreensão, vocabulário menos técnico e velocidade reduzida de fala.

Seja qual for a complexidade do estado de saúde da pessoa idosa, é importante que o profissional explique de forma didática, tirando todas as dúvidas e amparando integralmente o paciente.

Quanto mais o indivíduo se sente realmente tratado e respeitado em suas particularidades, mais fiel ao profissional e ao tratamento ele será.

Disposição e compreensão no tratamento às pessoas acima de 60 anos

Compreensão é a palavra-chave para garantir o sucesso de todo profissional de saúde. A terceira idade é a fase da vida em que compreensão e acolhimento não podem faltar.

Problemas de dentição, mobilidade e força muscular podem agravar os sintomas da depressão. Para utilizar este fator a favor do bom atendimento clínico, cabe ao profissional adequar as expectativas do paciente que apresenta indícios de questões emocionais.

Veja alguns exemplos:

  • Autonomia: a oferta de autonomia, a partir do tratamento da enfermidade ou dor, é atraente para qualquer público, mas o paciente idoso é o que mais necessita de mudanças positivas em sua autonomia.
  • Independência: começar ou voltar a fazer atividades que davam prazer à pessoa idosa, devolvendo sua independência e bem-estar, é capaz de motivá-la a seguir com o tratamento e com os cuidados.
  • Satisfação: toda pessoa espera pela resolução de seus problemas ao solicitar ajuda médica. Com o paciente idoso não é diferente. Por isso, além de oferecer o tratamento correto, é preciso que o profissional demonstre quais são os fatores positivos e satisfatórios que serão alcançados pelo paciente a partir dos cuidados seguidos.

Conclusão

Oferecer atendimento diferenciado às pessoas acima de 60 anos é mais do que priorizar o profissionalismo, pois é um fator que diferencia a clínica ou consultório de todas as outras do mesmo ramo.

Assim, atente-se em adequar a estrutura da sua clínica, assim como o modo como realiza os atendimentos para que o paciente idoso se sinta satisfeito durante todos os processos do tratamento.

Fique sempre informado: assine agora nossa Newsletter e mude para melhor os padrões de atendimento da sua clínica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *