Odontopediatria: como fazer a diferença com os pequenos

Conheça um pouco mais sobre a odontopediatria, saiba exatamente o que faz um profissional desse ramo, as origens da profissão, as características necessárias para se especializar e, claro, como fazer a diferença na vida dos pacientes através da sua atuação profissional.

Tempo de leitura: 6 minutos

A odontopediatria é uma especialidade odontológica que vai muito além do que se pode pensar em um primeiro momento. Embora muitas pessoas acreditem que se trata somente de um dentista especializado em crianças, na verdade, os profissionais que se dedicam a esse ramo possuem um campo de atuação mais amplo.

Nesse sentido, é possível citar a fala de Joaquina Diniz, especialista na área, durante uma entrevista para o site Sorrisologia. De acordo com a odontopediatra, essa seria uma especialidade integrada, visto que abrange uma série de procedimentos diferentes, que vão do cirúrgico ao preventivo.

Para além das especificidades dessa especialização, também há uma série de questões ligadas à gestão financeira, visto que essa área demanda recursos diferenciados para lidar com pacientes que, por vezes, estão tendo o seu primeiro contato com um dentista.

Assim, ao longo desse artigo vamos explorar um pouco mais sobre a odontopediatria, explicando exatamente o que faz um profissional desse ramo, as origens da profissão, as características necessárias para se especializar e, claro, como fazer a diferença na vida dos pacientes através da sua atuação profissional.

O que é Odontopediatria e qual a sua importância?

Voltada para cuidar da saúde bucal infantil e de jovens, a odontopediatria é o ramo da odontologia que atende desde bebês até adolescentes.

Portanto, ela se mostra importante no sentido de funcionar como um acompanhamento da formação dentária a partir dos primeiros anos de vida do paciente. Além disso, possui ligação direta com a ortodontia, especialidade que cuida do alinhamento dos dentes.

Assim, se mostra válido destacar que muitos pais e mães têm dúvidas sobre os cuidados com a saúde bucal infantil antes mesmo do nascimento dos primeiros dentes de seus filhos. Logo, quando monitorados por um odontopediatra, esses momentos iniciais da vida de uma criança podem se tornar bem mais fáceis.

Nesse sentido, o dentista será responsável por ensinar tais cuidados, apontando o que é mito e o que é uma necessidade real. Assim, um odontopediatra atua também na prevenção de problemas que podem surgir a partir da falta de cuidados nesses primeiros anos de vida.

Além disso, também é importante pontuar que as pessoas que escolhem essa especialidade são responsáveis por promover a conscientização ligada à higiene bucal para crianças e adolescentes, o que envolve educar também os pais.

Essa carreira demanda comprometimento, dado o nível das responsabilidades atribuídas a um odontopediatra.

Como surgiu a Odontopediatria?

No passado, encarava-se o atendimento odontológico apenas como uma forma de tratar desconfortos bucais. Assim, os profissionais dessa área eram procurados em casos pontuais, não havendo espaço para o fortalecimento de relacionamentos ou mesmo para uma conversa.

Quando se pensa em crianças, essa forma de tratamento era capaz de gerar um comportamento de hostilidade, fazendo com que o dentista fosse uma figura temida. Exatamente da necessidade de modificar esse cenário e humanizar os tratamentos dispensados aos pequenos que surgiu a odontopediatria.

Portanto, os especialistas da área adotam algumas estratégias para convencer os pequenos a se sentirem mais confortáveis no ambiente do consultório. Assim, substitui-se símbolos que poderiam gerar intimidação por outros que despertam a simpatia. Por exemplo, o tradicional jaleco branco é trocado por roupas coloridas e luvas saborizadas.

Além disso, o espaço do consultório também sofreu uma modificação, se tornando mais acolhedor através da presença de personagens desenhos animados populares. Tudo isso afasta o “medo indireto”, criado exatamente pelo modelo antigo de tratamento, descrito anteriormente.

A imagem contém uma criança abrindo a boca para a odontopediatra a examinar. Em sua mão, a dentista traz um molde dentário e uma escova de dentes, ambos utilizados para ensinar a escovação.
Odontopediatria: como fazer a diferença com os pequenos

O que precisa para ser odontopediatra?

Apesar da importância da humanização no tratamento, descrita na seção anterior, um odontopediatra não precisa somente de um ambiente lúdico para ser um bom profissional. Assim como em qualquer outra especialidade da odontologia, aqueles que optam por esse ramo precisam sempre se manter atualizados.

De encontro a isso, sem dúvidas, o odontopediatra precisa estar sempre em contato com novas técnicas, em especial aquelas que viabilizem um “tratamento rápido” e, portanto, deixem as crianças confortáveis. Afinal, o objetivo de um atendimento mais pessoal é exatamente esse.

Entretanto, fazer isso pode ser mais complicado do que parece, visto que as técnicas adotadas ainda precisam encontrar respaldo científico e, em paralelo, é preciso saber manter uma postura firme, ainda que afetuosa, diante dos desafios apresentados no tratamento de crianças e adolescentes – em especial dos com menos idade.

Qual o salário de um odontopediatra?

Caso você esteja interessado em seguir a profissão, com certeza está se perguntando a respeito da remuneração. Afinal, ela precisa ser viável para fazer uma especialização tão complexa valer a pena também para o profissional.

Nesse sentido, é possível afirmar que, de acordo com o site Salário, um profissional da odontopediatria tem remuneração de R$ 4.262,17 por uma jornada de trabalho de 28h semanais. A média salarial, por sua vez, é de R$ 3.890,03 e o teto da categoria é R$ 10.647,01.

Ainda segundo o site destacado, é possível traçar um perfil dos odontopediatras. Em geral, eles são jovens – têm média de idade de 25 anos. Além disso, geralmente são do sexo feminino e trabalham cerca de 44h semanais.

Por fim, vale ressaltar que a maior parte das vagas de emprego para essa especialidade estão na cidade do Rio de Janeiro.

Como fazer a diferença na odontopediatria?

Conforme o destacado, o odontopediatra é um profissional que se dedica a acompanhar os seus pacientes desde os seus primeiros anos. A sua presença na vida familiar pode fazer toda a diferença no sentido de prevenir uma série de problemas bucais que as crianças enfrentam, como as cáries.

Além de fazer toda a diferença atuando na prevenção, quem atua nessa especialidade ainda pode esclarecer mitos a respeito da saúde bucal, como, por exemplo, a idade correta para começar a usar creme dental com flúor ou mesmo a influência de atitudes comuns, como chupar dedos, na formação da arcada dentária.

Conclusão

A odontopediatria é uma especialidade ampla e que atua em várias frentes diferentes, além de atender a um público maior do que o senso comum tende a pensar. Além disso, é uma área da odontologia que está diretamente ligada às novas formas de atendimento: mais humanizadas e focadas na construção de um relacionamento com os pacientes.

Por se tratar de uma especialização que atua diretamente com o público jovem, sendo responsável pelos cuidados com crianças e adolescentes, a odontopediatria demanda profissionais que possuam uma boa capacidade de diálogo, especialmente de formas lúdicas, capazes de afastar o temor que um consultório de dentista pode trazer.

Portanto, ela tem o poder de transformar a relação dos seus pacientes com a odontologia de uma maneira geral e pode atuar na prevenção de uma série de problemas corriqueiros, mostrando, assim, a sua importância.

Para mais informações a respeito da odontopediatria, assim como de tecnologias ligadas à área da odontologia, faça parte da newsletter da Easy Dental Cloud e receba as próximas atualizações do blog no seu e-mail.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *